Treinamento socioemocional para crianças e adolescentes

 

Se você é adulto, principalmente com mais de trinta e cinco anos, deve ter brincado na rua, com uma turma de amigos. Provavelmente, pôde explorar sua rua, a redondeza, seu bairro, brincando de Polícia e Ladrão. Desceu ruas de carrinho de rolimã e ralou-se várias vezes. Brincou de barra-manteiga, pega-pega, esconde-esconde, e, perto da hora do almoço, ouviu sua mãe gritando através da janela, “Filho, vem almoçar”! Aí veio a angústia de ter que terminar a brincadeira para colocar uniforme para ir para a escola. Depois da escola, voltou a brincar com os amigos na rua e a história se repetiu: “Filho, vem jantar!.” E as brigas? Eram várias! Brigou e minutos ou dias depois estava tudo bem novamente. Ou não!

Você treinou afetividade nos relacionamentos, vivenciou angústias, medos, alegrias, criou laços de amizade, ficou de mal e ficou de bem.

Hoje, nossos filhos não podem brincar na rua. Há mais violência, mais carros…Hoje, eles ficam mais tempo dentro de casa.

Os brinquedos também mudaram. A tecnologia trouxe a internet, com muitos entretenimentos. Não há nada de errado se as crianças usam a internet de forma equilibrada com outras atividades. Mas na verdade, em muitos casos, a internet é a única forma de brincar e de se comunicar. Neste caso, dificulta e até impede, em algum grau, a vivência dos relacionamentos e das emoções.

Quando a criança vai perder no jogo, ela pára e o recomeça. Quando ela tem que parar para se alimentar ou ir para a escola, ela dá pausa e volta no mesmo lugar que parou. Nestes casos, não há a permissão de sofrer a frustração de perder, a angústia do fim de uma atividade favorita. Nas redes sociais, o exercício dos relacionamentos é vivido não presencialmente, sem toda a riqueza dos aspectos não verbais do ser humano, como o tom da voz, a expressão das faces, os gestos que acompanham a fala, que têm um impacto de 93% em toda comunicação.

 

Algumas das consequências do uso excessivo da internet são: aumento de agressividade e perda da noção entre realidade e fantasia.

Observe seus filhos. Quanto tempo de seu dia eles passam em frente ao computador ou vídeo game? Qual a reação deles quando tem que se afastar do computador ou celular? Ficam de mau humor e parecem perdidos? Tem dificuldade de encontrar outras atividades prazeirosas? Reduzem o tempo de contato familiar, fazem as refeições “correndo” para retornar ao computador, interrompem outras atividades (refeições, aulas) para usar o celular? ATENÇÃO.

Seu filho tem poucas chances de encontrar os colegas fora do período em que está na escola?

Você acredita que seu filho pode melhorar a forma de se relacionar com os colegas e com a família?

 

É pensando nisto que criamos o TREINAMENTO DE HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES, que tem como objetivo, criar um espaço para a criança/adolescente conviver e sentir emoções. Vamos resgatar brincadeiras presenciais e criar contextos para o treinamento de habilidades socioemocionais.

 

Alguns tópicos a serem trabalhados:

Autocontrole e expressividade emocional: expressar emoções, acalmar-se, controlar o humor, tolerar frustrações, mostrar espírito esportivo.

Civilidade: cumprimentar, despedir-se, aguardar a vez para falar, fazer e responder perguntas, chamar outros pelo nome, seguir regras.

Conversa: iniciar, manter e terminar uma conversa.

Empatia: prestar atenção no outro, demonstrar interesse pelo outro, reconhecer os sentimentos do outro, demonstrar respeito às diferenças, oferecer ajuda, compartilhar.

Habilidades acadêmicas: perguntar, trabalhar em grupo, colaborar, seguir regras, seguir instruções, trabalhar sozinho de forma produtiva.

Assertividade: saber dizer não, expor o que pensa, fazer e aceitar elogios, fazer convites, lidar com situações sob pressão, expressar sentimentos, lidar com críticas e gozações, negociar interesses conflitantes, falar sobre si próprio, pedir mudança de comportamento.

Solucionar problemas interpessoais: detectar o problema, acalmar-se, reconhecer e nomear os problemas, escolher, implementar e avaliar alternativas para lidar com o problema, avaliar o processo de tomada de decisão.

 

Público-alvo: crianças e adolescentes, que serão agrupados em de acordo com a idade.

 

Método: vivências e atividades para serem feitas em casa.

Serão realizadas avaliações antes e depois do treinamento.

 

Carga horária: 30 horas.
Informações: (19) 3241-5603

Consulte Nossa Agenda!

Peça-nos um orçamento

Profissionais em constante aperfeiçoamento

Instalações aconchegantes

Estacionamento próprio